A Tiróide: Estrutura e fisiologia


I – Estrutura e Função normais

            A glândula tiróide sintetiza as hormonas tiroxina (T4) e a triiodotiroxina (T3), aminoácidos contendo iodo que regulam a taxa metabólica do corpo. Os níveis adequados das hormonas tiroideias são necessários nos lactentes para o desenvolvimento normal do SNC, nas crianças para o crescimento e maturação esqueléticos normais, e nos adultos para o funcionamento normal dos sistemas de órgãos múltiplos. A disfunção da tiróide é um dos distúrbios endócrinos mais comuns na prática clínica.

I.1 – Fisiologia


Formação e Secreção das hormonas tiroideias

            As células tiroidianas foliculares têm três funções: (1) armazenar e transportar iodo para o colóide; (2) sintetizar tireoglobulina, uma glicoproteína composta por duas subunidades e contendo vários resíduos de tirosina, e secretá-la no interior do colóide; (3) libertar as hormonas tiroidianas a partir da tireoglobulina e secretá-las na circulação. O T3 e T4 são sintetizados no interior do colóide pela ionização e condensação das moléculas de tirosina.
            Para a síntese normal de hormonas tiroideias, um adulto necessita da ingestão diária de no mínimo 150 µg de iodo. O iodo ingerido na comida é primeiro convertido em iodeto, que é absorvido e captado pela tiróide. As células foliculares transportam o iodeto da circulação para o colóide. O transportador é uma proteína da membrana celular. Este transporte é estimulado pela hormona estimulante da tiróide (TSH). No nível normal de síntese de hormonas tiroideias, cerca de 120 µg/dia de iodeto entram na tiróide. 
            A síntese de hormonas tiroideias é catalisada pela enzima peroxidase da tiróide. O iodo entra no colóide e é rapidamente ligado na posição 3 às moléculas de tirosina ligadas à tireoglobulina, formando a monoiodotirosina (MIT). A MIT é então iodinizada na posição 5, formando a diiodotirosina (DIT). Então, duas moléculas de DIT condensam para formar uma molécula de tiroxina (T4). Da condensação de MIT e DIT origina-se T3. Também é formada uma pequena quantidade de T3 reverso. Na tiróide normal a distribuição média dos compostos iodados é de 23% de MIT, 33% de DIT, 35% de T4, 7% de T3 e 2% de T3 reverso.

            O nível plasmático normal de T4 é de aproximadamente 8 µg/dl e de T3 é de 0,15 µg/dl. Ambas as hormonas são ligadas às proteínas plasmáticas, incluindo a albumina, a transteritina e a globulina ligante da tiroxina (GLT). As proteínas ligantes servem para transportar o T4 e T3 no soro e para facilitar a distribuição uniforme das hormonas para o interior dos tecidos. Fisiologicamente, são o T4 e T3 livres no plasma que são activados e inibem a secreção hipofisária de TSH.

Regulação da Secreção Tiroidiana

A secreção das hormonas da tiróide é estimulada pela hormona estimulante da tiróide (TSH, tireotrofina), produzida pela hipófise. A secreção de TSH hipofisária é, por sua vez, estimulada pela hormona libertadora de tireotrofina (TRH), um tripéptido secretado pelo hipotálamo.
A média dos níveis plasmáticos de TSH é de 2 Um/L (variação normal: 0,4 a 4,8 um/L).
O T4 e o T3 livres circulantes inibem a secreção de TSH pela hipófise, tanto directamente, como indirectamente, através da regulação da biossíntese de TRH no hipotálamo.

Mecanismos de acção das Hormonas Tiroideias

As hormonas tiroideias entram nas células tanto por difusão passiva, como pelo transporte específico através da membrana celular e do citoplasma. Dentro do citoplasma, a maior parte do T4 é convertida em T3. Existem nos tecidos humanos pelo menos dois tipos de receptores T3, codificados por genes diferentes. Esses dois receptores são chamados RTh-α1 e RTh-β1. As duas formas diferentes de receptores podem ajudar a explicar tanto as variações normais no grau de resposta à hormona nos vários órgãos, como as anormalidades teciduais selectivas encontradas em várias síndromes.

Função das Hormonas Tiroideias

- Papel fundamental no desenvolvimento e crescimento normal do organismo actuando praticamente em todos os tecidos.
- Regular o gasto o energético celular geral e a utilização de substratos.
- Acção permissiva, isto é, sensibilizam um grande número de tecidos para a acção de outras hormonas.

Efeitos das Hormonas Tiroideias

Tecido Alvo
Efeito
Mecanismo
Coração
Cronotrópico
Aumento do número e afinidade dos receptores β-adrenérgicos
Ionotrópico
Aumento das respostas às catecolaminas circulantes;
Aumento da proporção da cadeia pesada da α-miosina (com maior actividade da ATPase)
Tecido Adiposo
Catabólico
Estimulação da lipólise
Músculo
Catabólico
Aumento da quebra proteica
Osso
Promoção do desenvolvimento e metabólico
Promoção do crescimento e desenvolvimento de esqueletos normais; remodelação óssea acelerada
Sistema Nervoso
Promoção do Desenvolvimento
Promoção do desenvolvimento normal do cérebro
Intestino
Metabólico
Aumento da taxa de absorção de hidratos de carbono
Lipoproteína
Metabólico
Estímulo à formação de receptores de LDL
Outros
Calorigénico
Estimulo ao consumo de oxigénio pelos tecidos metabolicamente activos;
Aumento da taxa metabólica



Efeitos das Hormonas Tiroideias
Primários
Secundários
Metabolismo aeróbico (aumento consumo oxigénio)
Crescimento / Desenvolvimento
Metabolismo da glucose (aumento do turn-over)
Débito Cardíaco
Metabolismo das proteínas
Ventilação
Metabolismo dos lípidos
Actividade do SNC
Transporte iónico (Na+)
Termoregulação (termogénese)
Função muscular
Actividade gastrointestinal
Funções reprodutoras


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...